A IMPORTÂNCIA DO PH NOS LAGOS

Alguns fatores relacionados na qualidade da água estão diretamente envolvidos nas mortes dos peixes, como: oxigênio dissolvido, temperatura, amônia, nitrato e pH

Verificar o pH da água é super importante para saber qual o potencial hidrogeniônico do lago em relação a fauna existente. O pH é uma escala de valores que mede a acidez ou alcalinidade relativa da água. Então, como está o pH do seu lago? A água está ácida ou alcalina?

Cada peixe prefere um pH específico, o mesmo encontrado em seu habitat natural, dessa forma, cada espécie aquática tem um pH considerado ideal para sua sobrevivência. No curso Mestre dos Lagos mostramos a ficha técnica e o pH das principais espécies de peixes para lagos ornamentais.

Testes de pH medem a alcalinidade ou acidez da água. A escala usada para medir o pH é logarítmica e vai de 0 a 14, sendo 7 o valor da água neutra. Os valores inferiores a 7 são ácidos e os superiores são alcalinos.

Em lagos comunitários é comum manter o pH neutro em torno de 7, as carpas e kinguios preferem essa escala, pois é aceita por um bom número de peixes e outros animais aquáticos de lagos.

O monitoramento do pH é realizado para verificar se o potencial hidrogeniônico está em conformidade para a criação de peixes nos lagos, podendo ser efetuado também nas trocas parciais de água, que deve estar no mesmo pH existente.

Para medir o pH da água, existem hoje no mercado testes eletrônicos e testes à baixo custo vendidos em lojas de aquarismo e laguismo.

O teste mais utilizado é feito com uma pequena quantidade de água do lago e adicionando algumas gotas do corante reagente.

Faz-se então, a comparação da cor resultante a uma tabela de cores com valores de pH fornecida junto ao produto.

Esse é o método mais comum e mais seguro, especialmente para quem não tem muita experiência com lagos, o líquido que reage com a água muda de cor e determina o pH específico através da escala de cores.

Dependendo dos peixes que irá colocar no lago, meça o pH antes de coloca-los na água. Se o teste apresentar desconformidade basta corrigi-lo com produtos encontrados em lojas especializadas.

É importante saber a tolerância do pH no seu lago, pois um teste mal calculado pode gerar sofrimento, doenças e até morte dos peixes ornamentais.

Se preferir ajustar o pH do seu lago, veja as dicas abaixo e lembre-se de realizar o processo em etapas para evitar que os peixes fiquem muito estressados.

Para baixar ou acidificar o pH do lago, podemos aplicar como exemplo produtos tamponadores para diminuir o pH da água. O Labcon Acid da Alcon e o Tamponamin da Cubos são os mais indicados para baixar o pH, produto composto de ácido clorídrico. Troncos de aroeira e goiabeira tratado, casca e fibra de côco também é uma alternativa para acidificar a água, colocado submerso no lago.

Para subir ou alcalinizar o pH do lago, podemos usar o bicarbonato de sódio que é um produto regulador de alcalinidade encontrado em farmácias e agropecuárias, usado como tampão para aumentar o pH do sistema. Também é comum usar conchas trituradas para ajudar subir o pH da água.

Coloque os produtos em pequenas aplicações e sempre verificando os parâmetros do pH. Não é recomendo o uso excessivo, pois pode matar as bactéria benéficas do filtro biológico.

O pH tipicamente flutua uma ou duas unidades diariamente. O unidade mais baixa durante o dia está normalmente associado, ao mais baixo nível de oxigênio dissolvido na água. O pH mais alto do dia está tipicamente associado com altos níveis de oxigênio dissolvido.

O pH determina a concentração de ácidos e bases na água do lago. Com isso, é preferível colher amostra da água e efetuar os testes sempre na mesma hora do dia e de preferência na parte da tarde. É recomentado verificar o pH uma vez por dia e se o lago já estiver estabilizado verifique semanalmente.

Mesmo ajustando o pH da água nos lagos já estabilizados, depois de algum tempo esse mesmo potencial tende a voltar aos valores anteriores, pois na maioria das vezes é ignorada a dureza carbonatada da água (KH).

Não quer dizer que outras espécie de peixes de pH diferente, colocados no lago possam sofrer complicações, pois algum peixes se adaptam muito bem com o pH próximo. Na realidade, pouquíssimas mortes de peixes são causadas por pH diferente.

Perigoso é a variação do pH, mesmo que seja corrigido e colocado no seu ideal. Portanto, se tem peixes em pH não ideal, é preferível deixá-los onde está (caso ele esteja vivendo bem), à transferi-lo para uma água de pH ideal sem cuidados necessários.

O que pode desestabilizar e afetar o pH da água? Superpopulação de peixes no lago, alimentos de má qualidade, dejetos em excesso, má circulação de água, filtragem insuficiente para o sistema, excesso de rações e poucas manutenções no filtro.

Alguns cuidados com o lago são primordiais, com isso, podemos sempre manter uma excelente qualidade de água e com o pH estabilizado para as espécies de peixes e animais existente no lago ornamental.

Monitorar a água do lago é como um exame de saúde. A prevenção manterá um ambiente saudável para todos os seus habitantes. Os procedimentos poderão ser anotados em uma planilha de rotina de manutenção, se desejar.

No curso Mestre dos Lagos ensinamos as técnicas para tornar-se um excelente laguista. Veja no e-book Parâmetros da Água os outros testes de monitoramento aplicado em lagos ornamentais.

Não perca tempo em informações duvidosas, aprimore seus conhecimentos em um lugar confiável e mantenha-se orientado sobre todo universo do laguismo. Informações pelo site www.mestredoslagos.com.br

Se você ainda não segue Mestre dos Lagos - Curso de Lagos Ornamentais no facebook, não perca tempo!!!

Curta nossa página e fique por dentro sobre as novidades de lagos ornamentais.

Faça você mesmo(a) seu lago com ajuda do curso e compartilhe momentos agradáveis com amigos e familiares!!!

www.mestredoslagos.com.br