AS CAUSAS DAS DOENÇAS NOS PEIXES

Nos lagos ornamentais ou tanques que são ambientes fechados, favorecem condições para inúmeras doenças. O estado nutricional e fisiológico do peixe é bem diferente em seu habitat natural, pois está devidamente ajustado ao meio em que vivem. Nossos lagos requerem cuidados para manter os peixes em ótimas condições. Então, quando os peixes ficam doentes o que está acontecendo de errado? Antes de mais nada, a observação é muito importante para contornar uma infinidade de problemas no lago, para que possamos identificar e ajustar de imediato.

O Laguista que está sempre de olho no lago identifica mais rápido pequenos detalhes aparentes no peixe, comparado a outro que só olha de vez em quando. Portanto, as causas mais frequentes que alteram o comportamento do peixe é a falta de oxigênio dissolvido, manutenções incorretas, grande densidade populacional, grandes flutuações de temperatura, excesso de alimentação com forte consequência na contaminação de matéria orgânica, gerando bactérias na água do lago, fatores que podem deixar o peixe estressado e doente.

Na realidade, as doenças e agentes patogénicos estão quase sempre presentes nos lagos. Os peixes tem capacidades naturais para se defenderem contra infecções através do seu sistema imunológico, mas o estresse devido aos fatores citados acima, reduz a eficácia do mesmo, facilitando que os peixes sejam facilmente atacados por bactérias, fungos, vírus e parasitas. O estresse enfraquece a defesa do sistema imunológico, aumentando as enfermidades.

Fatores do estresse:

Há alguns fatores que podem causar o estresse e as doenças nos peixes ornamentais, como a amônia, o envenenamento por nitrito e nitrato, níveis baixos de oxigênio, presença de substâncias tóxicas no ambiente, falta de limpeza no filtro, etc. Todos esses fatores podem ser examinados e resolvidos pelo Laguista para evitar tais problemas.

Já a baixa filtragem biológica, superpopulação, alimentação incorreta de má qualidade ou em excesso, transporte mal embalado pelo lojista, etc. São fatores que não podem ser analisados com aparelhos de medição ou testes específicos, mas pode ser resolvido com a total atenção e o conhecimento do Laguista.

Os peixes não podem fugir de uma água com baixa qualidade, por isso, através do seu comportamento e sintomas podem nos alertar com sua saúde debilitada. As consequências das doenças podem levar o seu peixe à morte, e uma infestação compromete até mesmo a saúde de todo o lago. Para fazer análise da água, existem testes baratos e fáceis de usar vendidos em lojas especializadas.

Causas do estresse:

  • Água contaminada muito ácida ou muito alcalina, com níveis altos de nitrato tornam a água velha, pobre e tóxica, matando principalmente os peixes mais velhos e aos recém chegados ao ambiente. Procure fazer regulamente teste de pH da água do lago ornamental.
  • Poucas trocas de água (TPA), principalmente em lagos com muitos peixes. É importante trocar mensalmente 20% da água do lago, por água sem cloro. A razão dessa troca é a redução da amônia e nitrato para estabilizar os níveis de nutrientes e manter a água equilibrada.
  • Filtragem fraca para o lago (filtro muito pequeno), com mídias irregulares que provocam baixa biodegradação dos resíduos orgânicos e surgindo amônia, mudando o comportamento dos peixes, fazendo-os ficarem junto a superfície agitados e inquietos procurando ar.
  • Oxigênio insuficiente na água também é uma das causas que devemos ter atenção. Os peixes ficam com problemas respiratórios, respiração difícil, falta de ar e ficam sempre na superfície. Notamos muitas vezes no verão, quando a temperatura sobe bastante ou quando o lago está superpovoado. Durante a noite as plantas também consomem boa parte de oxigênio e liberam CO2. O excesso de plantas no lago no período noturno causam falta de oxigênio aos peixes que podem morrer de estresse e enfraquecimento. Um simples teste no nível de oxigênio evitará vários problemas.
  • Problemas causados pela nutrição é geralmente provocado por ingredientes de alimentos com baixa qualidade, que contem quantidades inferiores de nutrientes para saúde dos peixes. Pode resultar em emagrecimento extremo, esqueleto deformado, cores desbotadas, comportamento apático, baixo crescimento e infecção bacteriana secundária. Dê aos seus peixes rações de qualidade com proteínas suficientes e um valor energético correto.
  • A alimentação em excesso é uma das principais causas das mortes dos peixes. Sempre ofereça o suficiente, mas nunca demais. Fígados amarelos e órgão inchados são em geral o resultado de comida em excesso ou dietas desiquilibradas.
  • O choque ambiental ocorre devido as mudanças rápidas e drásticas do ambiente (água) causando estresse ao peixes. Ocorre sempre quando o peixe muda de um lugar que é muito diferente do original. A água do lago de casa é diferente da água onde os peixes estavam mantidos anteriormente. Temos a opção de deixar os peixes em quarentena ou fazer testes de comparação da água do lago com a água do transporte.
  • Agressões e mordidas origina feridas que deixam os peixes estressados e susceptíveis as infecções bacterianas e fúngicas. O tratamento dos peixes feridos devem ser feito em um recipiente separado com a mesma água do lago, contendo oxigenação, folha de castalheira e medicamentos específicos.
  • As causas inexplicáveis chamadas de (venenos invisíveis) também podem matar os peixes sem uma explicação aparente. Devemos cuidar com os detergentes e sabões usados para lavar janelas perto do lago, medicamentos usados de forma incorreta, pedras tóxicas podendo conter arsênio, pesticidas usados nos jardins, fungos tóxicos encontrados em rações com armazenamento incorreto, etc. Cuidados simples como estes ajudam a manter o lago e os seus habitantes saudáveis.

Os peixes saudáveis do lago não devem ser medicados, isso deve ser uma regra importante a ser seguida. “É melhor prevenir do que remediar” e não medicar para prevenir! Existe um enorme erro quando aplicamos medicamentos para um ou dois peixes doentes junto aos demais no lago. Em caso de doenças, não se trata o lago e sim o peixe separadamente.

Todo tratamento é um risco. Uma medicação incorreta ou uma dosagem incorreta poderá acarretar em estragos sérios aos órgãos internos, principalmente ao fígado e rins, em consequência do estresse adicional que o peixe irá se submeter ao precisar metabolizar os produtos químicos do medicamento. Lembre-se que a diferença entre o veneno e o remédio é a quantidade a ser aplicada.

No curso Mestre dos Lagos mostramos todas as doenças dos peixes com as principais enfermidades para nortear você Laguista, a identificar ou até suspeitar de qual doença seu peixe está sofrendo. Ensinamos avaliar os sintomas e tratar o peixe infectado até a sua cura. Para adquirir o curso de lagos ornamentais e manter-se sempre informado sobre o universo do Laguismo, acesse nosso site www.mestredoslagos.com.br

Curta também nossa página no facebook Mestre dos Lagos - Curso de Lagos Ornamentais e fique por dentro sobre novos assuntos e dicas de lagos ornamentais. Compartilhe momentos agradáveis com um lago saudável e livre de doenças!!! Assim, você pode incentivar outros leitores e amantes de lagos a fazerem o mesmo!!!

www.mestredoslagos.com.br